Bienal do Livro 2015

Nesse domingo se encerrou XVII Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Essa foi a quinta bienal do rio que tive o prazer de ir. Fui em 2007, 2009, 2011, 2013 e agora em 2015. Se eu parar pra pensar, elas fizeram parte importante de cada época da minha vida desde o início do segundo grau.

Sei que o foco da Bienal deveriam ser os livros e tal, mas não consigo lembrar exatamente o que comprei em cada uma delas com facilidade. Escrevendo esse post fiz um esforço e lembra, claro. Mas lembro muito mais perfeitamente com quem eu fui, o que vi e fiz lá. Acho que as lembranças e experiências de simplesmente estar lá com pessoas importantes pra mim é tão significativa quanto os livros.

2007 – Livro de Sudoku e mini dicionário (que tenho até hoje); com uma amiga que não tenho mais contato.
2009 – Não faço ideia do que, mas comprei algo. Fui com a escola e lembro mais de zuar com os people do que de qualquer coisa.
2011 – Alguns mangás de Onegai Teacher e Negima (que dei pro meu primo e meu irmão depois), Angelologia, e algum outro que não lembro. Primeira bienal depois de entrar na faculdade.
2013 – Mangás de Black Bird (que acabei largando a série no final) e dois livros da Bella Andre. Fui com um casal de amigos com quem fui em 2011, depois acompanhei outro casal de amigos. E por fim fiquei de vela pra outros dois amigos que não eram um casal até aquele dia…

Em todas essas bienais, eu só fui um dia. Agora em 2015 por conta de precisar de horas complementares para a faculdade decidi por ir três dias diferentes. Fui dia 7 (segunda), dia 11 (sexta) e no último dia (domingo, dia 13).

O primeiro dia que fui nem estava tão cheio quanto eu imaginei pra um feriado. Fui com alguns amigo que ajudo a organizar a Caravana OtaCrazy. Andamos bastante, vimos diversos estandes, principalmente nos pavilhões azul e verde. Em um estande quase me rendi ao meu antigo vício em Sudoku, nem sabia que tinha tanta variedade de revistinhas assim. E vi também o único livro de colorir que achei legal, um de Hora de Aventura. Só não levei porque não sou chegada a essas coisas, mas acho o traço muito fofo.

Apesar de termos andado bastante, meus amigos tinham objetivos definidos lá. Minha amiga foi conferir o lançamento de O Equinócio, da Mione Le Fay, e aproveitou pra tirar foto, pegar autógrafo e tudo mais. Já eu fui saltitante até o estande da Aquário Editorial onde o Carlos Ruas estava autografando o Almanaque dos Deuses. Comprei o meu e ainda aproveitei pra tirar fofo com ele. Eu já tinha uma blusa autografada e foto com ele do Anime Friends 2013, mas por acaso do destino nunca consegui pegar a foto. Bem, agora foi! E o Carlos Ruas é a fofura em pessoa, super simpático.

 

Na sexta dia 11 nem tava tão cheio quanto eu imaginaria, tava mais vazio que segunda. Tinha sim muita excursão estudantil, mas foi o dia que mais deu pra ver coisas, andar legal e conferir os principais estandes. Cai de amores no estande da Saraiva – onde peguei vários paper-crafts de cubo, apesar de não ter comprado nada.

O estande que consegui um dos livros que queria muito foi o da Editora Novo Século. Peguei o 12º e último livro da série House of Night. Eles estavam expondo a coleção completa, do 1º ao 12º com a capa antiga lá junto com outros livros sobre vampiros, tanto nacionais quanto internacionais. A capa do último livro ficou simplesmente linda, mal espero pra ter tempo pra ler.

Meu amigo ali no fundo xD

Finalmente, depois de cinco anos lendo, o último❤

O último dia, é claro, foi o mais cheio. Eu mais revi o que já tinha visto nos outros dias. E no pavilhão Azul no estande da Qualis Editora é que tive uma linda surpresa. A Juliana Skwara, do grupo Novos Escritores – e que também letranda da UFRJ – estava lá autografando seu livro Maratona do Terror. Futuramente esperem uma resenha dele por aqui.

E por último fui no estande do Grupo Editorial Record, minha tentação, com autores como Meg Cabot, Nora Robets e outros… Comprei um livrinho da Meg Cabot, Quando Caio o Raio. Não ia fazer a farra porque estou sem espaço em casa e tudo mais, e se ia acompanhar minha amiga na fila quilométrica tinha que levar pelo menos um livro. Ai chegando no caixa descubro que além dos preços baratos tava tudo com 40% de desconto e bateu aquela amargura de não ter pego uma das trilogias da Nora Robets… Mas nem por um decreto eu ia enfrentar a fila de novo.

E assim foi a minha 5ª Bienal do Livro. Muitas lembranças pra contar mas poucas fotos porque estávamos muito ocupados aproveitando as coisas – e desviando das pessoas xD

Wilson, Jeh, Eu e o Gabriel no primeiro dia (único com foto)

The Duff – Movie Review

O que dizer desse filme tão simples, tão clichê, mas tão fofo? Não posso mentir e dizer que não foi exatamente por isso que quis assistir o filme, porque foi – não só os cliques, mas o Robbie Amell como Wes Rush nessa cena também. Adoro esses filmes tipo “Meninas Malvadas”, sei que é mais do mesmo mas não me canso.

The Duff seria a sigla para “The Designated Ugly Fat Friend” (ou “o/a dito/a amigo/a feio/a e gordo/a” numa adaptação livre). De início somos apresentados à comunidade América adolescente típica de filmes, todos divididos por estereótipos e subclasses sociais de High School. Binca, a personagem principal, claro, tem que ser a aparentemente menos sem graça, menos bonita, porém a única com uma personalidade própria. E como não podia faltar, cercada de amigas lindas que deveriam ofusca-la – mas que a destacam, já que ela é a única diferente.

A antagonista (Bella Thorne como Madison) não é nada demais, só pelo fato que se acha a nova-futura-Kadarshian e quer filmar TUDO da vida dela para colocar na internet. Tipo, TUDO MESMO. Chato da camera-girl dela não ter sido muito explorada no filme, tinha bastante potencial para fazer mais coisas, mas foi só isso mesmo: camera-girl e espiã nas horas vagas.

O boy-magia do filme,Wesley Hush é o que se espera: gato, mulherengo, gato, esportista, E amigo de infância da Bianca – o que faz toda a diferença. E como não podia faltar tem um rolo com Madison. É um personagem fofinho e é responsável por algumas das cenas mais engraçadas com a Bianca. O outro rapaz do filme, Toby Tucker – a quedinha da Bianca – é que poderia ter sido mais explorado também, até porque tanto o personagem quanto o ator são uma fofura.

Coisas que gostei muito no filme foram a atuação da Mae Whitman como Bianca, assim como a retração da personagem, o papel da internet na vida dos adolescentes e a forma com quem o cyberbullying foi tratado.

Falando primeiro do cyberbullying, gostei como foi tratado como algo horrível, mas superável. Não darei mais detalhes pra não dar spoiler, mas é que não foi mostrado como o fim da vida, maior tragédia da personagem principal. Bianca sofreu, chorou, e deu a volta por cima. Não só porque teve apoio, mas principalmente porque ela sabia quem ela era e que vindo de quem veio, foi mais do que tudo uma babaquice. E agora sim dando spoiler, isso não foi nem o ápice do filme gente. Muitos likes pra autora (pra quem não sabe, foi baseado em um livro homônimo) e pro roteirista.

E gente, a Bianca é demais. Super me identifiquei com ela em vários momentos do filme em que coisas estão acontecendo e na mente dela altos filmes nada a ver estão rolando. E uma personagem que achei bem construída, nem idiota demais, nem adulta demais pra uma personagem adolescente. E a forma com que internet se mostrava como algo importante pras personagens também foi bem engraçada. Vamos brigar? Vamos! Como? Vou te excluir e dar unfollow de tudo – e de fato ofender o outro com isso. Nem preciso dizer que me identifiquei demais.

Assim, não é omg o filme do ano tenho que ver, mas da pra passar o tempo, ver com as amigas ou o namorado e rir um pouco. Outros filmes assim eu podia indicar são Wild Child, Easy A (A Mentira, que alias tem umas músicas em comum com The Duff na OST), e John Tucker Must Die (Todas Contra John).

Imagens de The Duff.com (que tem um ótimo site, by the way), NY Times Videos e SMH/Entertainment porque eu não tenho paciência de printar o filme xD

Criaturinhas de olhos grandes

Quem não gosta de bichinhos de pelúcia? Gente alérgica.
Mas até gente alérgica (tipo eu) às vezes da um jeitinho. Recentemente tenho visto muito esses bichinhos de pelúcia de olhos grandes, e às vezes com purpurina. E eles são umas gracinhas.

Coleção de Beanie Boos – Aliexpress

O Nome deles é Beanie Boos. Os originais são umas fofuras, mas tem vários genéricos tão lindos quanto – e infelizmente na mesma faixa de preço. No Aliexpress tem aos montes. Eles vem tanto em tamanhos maioreszinhos quanto no mini.

Comparação entre os dois tamanhos mais populares. Husky – Aliexpress

Comparação de tamanho de diversos modelos. – TyCollector

Aqui no rio eu achei pra comprar nas lojas físicas da ToyBoy (loja que por si só já merecia um post só dela) e da Saraiva. Achei variando de preço de 30~60 reais, dependendo do modelo e tamanho.

Na Saraiva Mega Store – Norte Shopping (RJ)

ToyBoy do Shopping da Gávea

Eu tenho uma corujinha que comprei em Gramado-RS, e uma amiga minha tem um panda que compramos de um site de importados. Não sei bem se são originais ou fakes porque compramos antes do boom desses bichinhos e os mais antigos não tinha etiqueta e tudo bonitinho (o dela é de 2011).

Minha coruja e o panda de uma amiga.

Fakes ou não, são uma gracinha.

É mesmo um bom momento pra um blog?

Se eu fosse responder isso com base no tempo que tenho pra dedicar a ele, com certeza seria um não. Tive a greve inteira pra fazer um blog ou site pra ocupar meu tempo mas acabei decidindo isso agora quando a greve parece estar na reta final. Vou ter uma penca de trabalhos pra adiantar e conciliar com o estágio e tudo mais. Timing perfeito.

Agora se for pra responder com base nas ideias que tenho tido, coisas que tenho feito que gostaria de comentar, e vontade de escrever, acho que não podia ter melhor momento pra começar de novo. Digo de novo porque lá por volta de 2008~2010 eu tive experiências ótimas no mundo blogueiro otaku que levo pra vida toda.

Não vou dizer que tenho grandes expectativas pra esse blog, porque na verdade não tenho. Se for tão bom quanto os antigos vai ser a melhor coisa. Se não for, pelo menos tenho mais um cantinho pra escrever ^-^

Follow my blog with Bloglovin